Identidade Católica 2 – Por que preferir o Catecismo de São Pio X

piox

Na primeira postagem desta série eu havia dito que quando eu falo de Identidade Católica, me refiro especialmente a duas definições, expostas naquela postagem, e que uma delas – “Verdadeiro cristão é aquele que é batizado, crê e professa a doutrina cristã e obedece aos legítimos pastores da Igreja” – é tirada do Catecismo de São Pio X. Na página Religião Cristã pode-se ver também que eu dou preferência a definições e explicações contidas neste Catecismo. Alguém poderia se perguntar por que, afinal, eu prefiro usar o Catecismo de São Pio X se existe um catecismo mais atualizado – o Catecismo da Igreja Católica. Quando eu escrevia para o Apostolado Digitus Dei eu cheguei a iniciar uma série de artigos de comparação entre os dois catecismos e lá eu expus algumas razões pelas quais eu prefiro o de São Pio X. Nesta postagem eu vou colocar as razões novamente, pois estas razões são o fundamento da minha preferência pela definição de “verdadeiro cristão” que encontramos no Catecismo de São Pio X.

Primeiramente, o Catecismo de São Pio X é mais conciso. Ele consegue dizer em poucas palavras o que o Catecismo da Igreja Católica diz com muitos rodeios, muitas explicações que na maior parte das vezes estão acima do nível cultural e acadêmico do público-alvo geral e muitas repetições desnecessárias. Compare-se, por exemplo, o que o Catecismo de São Pio X fala sobre a Sagrada Escritura (Quinta Parte, Capítulo I, §4) e o que diz o Catecismo da Igreja Católica (Primeira Parte, Primeira Seção, Capítulo Segundo, Artigo 3). O poder de síntese do Catecismo de São Pio X fica evidente.

Em segundo lugar, o estilo dialético em que o Catecismo de São Pio X é escrito facilita o entendimento e a memorização. Ele desenvolve a doutrina cristã através de perguntas e respostas, que é o modo pelo qual a mente humana naturalmente trabalha, principalmente porque é comum uma resposta levar a novas perguntas. E é mais fácil lembrarmos respostas a perguntas específicas do que um ponto específico de um longo texto expositivo

Uma vantagem do Catecismo de São Pio X especialmente útil nos dias de hoje é que as fórmulas usadas por ele são pensadas de modo a evitar ambigüidades e praticamente cada palavra dessas fórmulas é um conceito que é desenvolvido em questões posteriores do próprio catecismo, ou são conceitos tão conhecidos da Tradição Católica que basta olhar outros escritos católicos para encontrar a explicação para o uso de tal ou qual palavra das fórmulas mencionadas. Nesse ponto o estilo do Catecismo de São Pio X é bem escolástico. E a maior vantagem que o pensamento escolástico tem em relação ao pensamento moderno é justamente essa unidade lógica, em que nenhuma das partes da explicação fica solta. O pensamento moderno é fragmentado, o que dá brecha pra que erros doutrinários sejam inseridos sutilmente em explicações que podem até parecer ser corretas. A unidade lógica do pensamento escolástico é uma proteção firme contra essas armadilhas do pensamento moderno.

Mas a principal vantagem do Catecismo de São Pio X é que ele não busca ser “diplomático”. Suas expressões são diretas e não dão espaço para dúvidas, parecendo até mesmo um pouco duras demais para os ouvidos sensíveis dos “católicos jujuba” de hoje em dia. O Catecismo atual parece ter sido redigido com essa preocupação de “não ofender ninguém”, como se fosse possível agradar a Deus e ao mundo. Nele não se encontram expressões como “verdadeiro cristão”, “obrigação de aprender a doutrina cristã”, “única Igreja de Jesus Cristo”, não é feita a identificação da doutrina católica com o próprio ensinamento de Nosso Senhor Jesus Cristo, etc. Estas coisas fazem parte das coisas básicas que devemos saber e professar para podermos dizer que temos fé e, se o Catecismo atual esconde essas coisas é por causa da ilusão bem disseminada hoje em dia de que esconder as palavras mais duras da doutrina católica é “mudar apenas o modo de expressar a mesma doutrina” e não mudar a mesma doutrina para agradar os inimigos da Igreja.

Uma curiosidade: ao ser perguntado em 2003 por um repórter da Zenit se o Catecismo de São Pio X seria definitivamente superado quando o Compêndio do Catecismo da Igreja Católica fosse lançado, o então Cardeal Ratzinger disse: “A fé, como tal, é sempre a mesma. Logo o catecismo de S. Pio X sempre retém seu valor”. Além disso, ele disse: “O texto foi fruto da experiência catequética pessoal de Giuseppe Sarto (o Papa São Pio X), cujas características eram a simplicidade da exposição e a profundidade do conteúdo. Também por causa disso, o catecismo de S. Pio X terá amigos no futuro”.

Por estas razões, eu prefiro o Catecismo de São Pio X ao Catecismo da Igreja Católica, e sempre que eu preciso mostrar a alguém qual é a doutrina católica sobre determinado ponto, a primeira fonte a que eu recorro é ele.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s