Por que tanta raiva dos tradicionalistas?

No dia 3 de Outubro terminou a novela Paraíso da Rede Globo. Nela, a atriz Cássia Kiss fazia o papel de uma fervorosa senhora católica, que cometia seus extremismos, como qualquer ser humano normal. Porém os extremismos dela tinham motivações religiosas e, por alguma estranha razão isso causava revolta. Chegou ao ponto de a atriz ter que explicar, em uma entrevista ao programa Mais Você, que a sua personagem não era uma vilã, era apenas uma religiosa fanática. O que acontece é que o imaginário coletivo colocou a “beata” no rol dos vilões simplesmente por ser “beata”.

Em uma certa sexta-feira, numa aula de Introdução às Sagradas Escrituras na minha faculdade de Teologia, o professor – um padre – comentou que “havia até mesmo na Internet um ‘site horrível’(sic), aquele Montfort”. A grande maioria dos alunos concordou. Mas curiosamente, a única razão patente para eles dizerem que o site era horrível, era o fato de ser tradicionalista.

Voltando um pouco no tempo, em certo período, aconteceu no Supremo Tribunal Federal uma série de audiências e sessões com a finalidade de votar a permissão jurídica para a pesquisa com células-tronco embrionárias no Brasil. É claro que isto suscitou um debate, mas o mais curioso foi o fato de que todos os argumentos contra a destruição de embriões sob o pretexto de descobrir curas para doenças eram encarados como fruto de uma visão religiosa, obscurantista e atrasada. Não importava que fossem médicos falando em termos médicos, como a dra. Lenise Garcia, ou conhecedores da lei falando daquilo que conheciam, como o ministro Carlos Alberto Direito. Um único fator era utilizado para desqualificar suas opiniões: eram católicos e… só!

Voltando ainda mais no tempo, numa certa tarde, conversando com uma amiga minha, a ouço dizer que o papa Bento XVI era maluco, um nazista e que estava querendo “fazer com que a missa voltasse a ser celebrada em latim”. Passados  quase quatro anos daquele episódio, não há sequer um breve sinal de que o rito antigo possa ser obrigatório para todos os católicos. Pelo contrário: o que o papa fez foi oferecer a oportunidade de tê-lo celebrado a quem o quer. Mas, provavelmente, a postura do papa mais voltada para a Tradição sugeriu que ele fosse aquele tradicionalista tirano e fanático que só existe mesmo no imaginário coletivo. Uma peça do nosso folclore avesso à rigidez de caráter.

Estes quatro exemplos são ilustrativos de uma postura que é tão comum quanto prejudicial nos nossos dias: a desconfiança generalizada do pensamento e do modo de vida tradicionalista, ou mesmo simplesmente austero. Não se trata de uma reserva baseada em traumas, em experiências ruins. Trata-se de uma exclusão a priori: estas pessoas simplesmente não têm o direito de serem levadas a sério.

A grande questão que eu trago para cá é: por que tanta raiva dos tradicionalistas? Por que suas opiniões não podem ser encaradas como um ponto-de-vista válido? Pois existe um grande prejuízo para o debate racional quando se exclui um ponto-de-vista antes mesmo de analisá-lo. Isto sem falar do julgamento baseado na aparência que às vezes encaixa sob o rótulo do “mal-tradicionalismo” quem às vezes não é nem mesmo tradicionalista.

Não seriam os tradicionalistas as atuais verdadeiras vítimas do preconceito?

10 opiniões sobre “Por que tanta raiva dos tradicionalistas?

  1. Lendo seu ótimo artigo fico a pensar o que é mais danoso a fé:

    Um tradicionalista amante da Igreja defensor da tradição ou um Padre que acredita na santidade nos meios protestantes?

    Já cansei de ver os “cismáticos” representando a fé Católica melhor do que aqueles que afirmam está em comunhão com o Papa.

    Jefferson Nóbrega
    Pax et bonvs!

    • Caro Jefferson, Laudetur Dominus!

      Seja bem-vindo ao Battle Site! Espero receber mais vezes sua visita em meu humilde campo de batalha.

      Obrigado pelas gentis palavras! Pegando o gancho do seu comentário, e como isso também não foi o escopo do artigo, creio que o mais danoso seja, sim, o “Padre que acredita na santidade nos meios protestantes”.

      Ainda bem que aqueles que representavam a fé Católica tão bem, não são mais “cismáticos”!

      Pax et Salutis

  2. Caríssimo Captare, Laudentur Dominus.

    Seu blog está de parabéns! Eu sempre vi seus comentários no Blog do Luis, o Lúdico Medieval, então vim conhecer seu blog.

    Sobre o texto, me sinto à vontade para dizer o quão real é o que vc descreve. Quando comecei a navegar pelas comunidades Católicas, logo de cara aprendi que o site Montfort é herege, que o Fedeli é Cismático, que ele não pode ser levado em conta em nenhuma circunstância, e coisas do tipo. Conforme fui aprendendo sobre o tema, comecei a ter minhas dúvidas, até cheguei a debater com o Luis, inclusive. Enfim, hoje sou um leitor da Montfort e de outros blog’s tradicionalistas, mesmo ñão concordando plenamente com todas as idéias de alguns, mas sei do valor , da missão, e, principalmente, da importância dos blog’s tradicionalistas. Já tive um preconceito cego formado por opiniões infundadas que preferem caluniar do que debater. Infelizmente, isso acontece.

    • Caríssimo Júnior, Laudetur Dominus!

      Seja bem-vindo ao Battle Site!

      Obrigado por suas gentis palavras, que são fruto mais da sua caridade do que de um mérito meu!

      Realmente parece que todos os que começam a trilhar o caminho da apologética, em busca da verdade, acabam tropeçando nesses sofismas contra o modo de vida austero e o combate aberto às heresias. Foi o que aconteceu comigo também. Isto, aliás, deveria servir de aviso a todos os que têm qualquer resistência contra os tradicionalistas: a reflexão mais ponderada acaba revelando o valor de suas opiniões.

      Estou ansioso para visitar o blog do seu apostolado. O mais breve possível, eu conseguindo um tempinho, darei uma bela olhada por lá.

      Pax et Salutis

  3. Olá, Captare!

    Lendo seu texto eu me recordei de um artigo que havia lido há algum tempo no site da Editora Quadrante sobre o Chesterton. Dale Ahlquist foi quem o escreveu, e tem um título curioso: Quem é esse sujeito, e por que nunca ouvi falar dele?, rs.

    Em certa altura ele escreve que os pensadores, os críticos e os comentaristas modernos acharam muito mais conveniente ignorar Chesterton do que fazê lo comparecer numa discussão, porque argumentar com Chesterton equivale a ser derrotado.

    Acho que o raciocínio pode ser transposto aqui para responder à sua pergunta. Argumentar com tradicionalistas equivale a ser derrotado! Eles têm sempre aquele ar inabalável de quem argumenta estando com a razão. Não se trata de arrogância. É que a verdade não é tolerante.

    Abraço!😉

  4. Pingback: Experiências religiosas « Deus o quer!!! – Captare's Battle Site

  5. Minha experiência é identica. Uma cirurgia me obrigou a ficar em casa quase um ano, nesse tempo, atrvés da internet conheci o site Monfort, que detestei de cara, mas qual foi a minha surpresa quando ouvi pela primeira vez a voz do Professor Orlando na Rádio Italiana…

    A verdade veio aos meus ouvidos e tudo passou a ter lógica. Enfim, sou neo- tradicionalista.

    • Prezado Alex Jeronimo, Laudetur Dominus!

      Seja bem vindo ao Battle Site!

      A minha experiência, pelo menos neste particular, também foi assim: ficava extremamente contrariado com muito do que lia lá, mas depois fui repensando muita coisa. Um exemplo sempre clássico desta tranformação que muitos sofrem ao contato prolongado dos textos do prof. Fedeli – Paz à sua alma! – é a carta que um ceto Farinácio Pacheco teve respondida. Ela mostra o professor em grande forma, e ilustra bem essa experiência que eu e você tivemos. O link para a carta está aqui.

      Pax et Salutis

  6. Pingback: Captare recomenda: Apostolado Tradição em Foco com Roma | Deus o quer!!! - Campo de Batalha

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s