Quaresma, novamente

(Aviso: Este post foi publicado no antigo Captare’s Battle Site. Portanto, muitas idéias aqui expressas podem não corresponder ao que penso atualmente, podendo até mesmo contradizer meu modo de pensar atual).

“I’ve been caught
In wilderness
In wilderness
I’ve got out well.

I found myself
In desert lands
In desert lands
But you’ve been on my mind.”
(Precious Jerusalem – Blind Guardian
in A Night at the Opera)

E eis que desde a última Quarta-Feira de Cinzas, nos encontramos de novo no período da Quaresma(que como já foi dito “representa o período de quarenta dias que Jesus jejuou no deserto”, etc, etc, etc. mais detalhes sobre isso, ver postagem do dia 15/03/2005), período no qual somos convidados, pela Igreja, a refletirmos sobre nossas vidas e a nos colocarmos num estado de “deserto espiritual”, esquecendo um pouco de tudo aquilo que toma a nossa atenção todo dia e pensando naquilo que fica guardado dentro de nós e que, na urgência de sobrevivermos, acaba ficando preso na nossa alma.

São os nossos erros na tentativa de sermos melhores, desejos e sonhos que sufocamos pela necessidade(aparente) de levarmos uma vida séria, espaços vazios que deixamos serem abertos em nossos relacionamentos com outras pessoas ou até mesmo conflitos que deixamos em aberto, para resolvermos depois e no final das contas acabam sendo é jogados pra “debaixo do tapete”. Tudo isso é “lixo espiritual” que vai se acumulando e, depois de um tempo, começa a feder e até mesmo a gerar doenças. Na Quaresma somos convidados a dar uma boa remexida nesse lixo e jogarmos tudo o que nos faz mal, e àqueles que convivem conosco, fora. Para isso é preciso que deixemos um pouco de agir rotineiramente e é recomendado até mesmo que participemos de retiros e outras atividades que facilitem nossa abstração de tudo o que nos cerca.

Essa época também é importante pois a CNBB(Conferência Nacional Dos Bispos do Brasil), promove a Campanha da Fraternidade, que todo ano trata de um tema, ou melhor, ressalta um problema de algum grupo que fica banalizado na maior parte do tempo. Cabe aqui falar que a Igreja NÃO se preocupa com os grupos citados em cada Campanha SÓ na época da campanha mas ela tem ações de amparo todo o tempo. A Campanha serve para chamar a atenção de outras instituições(como o governo) e do povo de um modo geral(que na maior parte do tempo considera esses problemas como “coisa normal do cotidiano”) para o problema desses grupos. Ponto.

Esse ano, a Campanha fala sobre os deficientes, pessoas especiais. A Igreja chama atenção para o fato de que, apesar da quantidade de informações que nós temos hoje em dia inclusive sobre isso, ainda existe muito preconceito e muito descaso com as necessidades especiais de algumas pessoas(pricipalmente, quanta escada tem na cidade do Rio!). Ela também vem destacar o quanto, cada vez mais, os indivíduos especiais têm tido a oportunidade de mostrar seus talentos em muitas áreas(principalmente nos esportes e nas artes). Esse destaque tem dois motivos: Lembrar aos portadores de necessidades especiais que todos eles podem fazer coisas do tipo e lembrar a todos nós que eles são tão capazes quanto nós somos, a até mais. Quando Deus distrubuiu seus Dons, Ele não fez a diferenciação que nós fazemos de pessoas pela sua configuração física ou intelectual(que são padrões muito questionáveis).

E isso nos traz a um ponto importante: Da mesma forma que não existe diferenciação de capacidade entre pessoas comuns e portadores de necessidades especiais, não existe diferenciação entre necessidades também. É isso mesmo! Uma coisa que a Campanha vem nos lembrar é que TODOS NÓS temos algum tipo de necessidade. Se fosse colocar na ponta do lápis, todos seriam “deficientes”! Sem excessão. O que caracteriza como especiais as necessidades dessas pessoas é o fato de que, tudo o que nós possuímos hoje é feito pela maioria e para a maioria, não é feito para todos. Tudo que é construído e fabricado é feito seguindo a lógica(lógica?) da maioria. Como depois que as coisas estavam feitas é que a humanidade se lembrou daqueles que não podiam usufruir daqueles bens como a maioria podia, foi mais cômodo chamar aqueles de “deficientes”. Como se na maioria fosse normal, ou até mais, perfeita!

A Campanha vêm por abaixo esse conceito de perfeição, pricipalmente se ele está baseado simplesmente na estética. Todos nós precisamos de algo que não podemos conseguir sozinhos, logo, todos nós precisamos da ajuda de outras pessoas, isso não é “privilégio” daqueles que não podem andar ou enxergar. E nenhuma época melhor do que a Quaresma para nos conscientizarmos que esse complexo de perfeição é um dos piores e mais fedorentos lixos espirituais, e que deve ser jogado fora o quanto antes!

Todos nós somos, na nossa realidade atual, cegos tateando no escuro em busca de uma solução para os nossos problemas e estamos indo de muletas e cadeira de rodas em direção à solução. Um pouquinho de humildade para admitir isso, não faz mal a ninguém, não é?

Captare – O Anjo Terrestre

*************

E>Salve!!!<3

Fala, galera angelical! Quanto tempo! Dois meses e sete dias desde a última postagem!!! A realidade é que eu estive perdido em meio aos campos de batalha espalhados pelo mundo real. Vivendo muitas batalhas. E vivenciando muitas mudanças também.

Pra começo de conversa, estou namorando! Todos aqueles que tem o hábito de visitar esse Battle Site já sabem da minha instabilidade amorosa e sabe em quantos e quão infrutíferos casos(e rolos!) eu tenho me metido. Parece que eu literalmente “não parei quieto” desde que esta HP foi estreada. Mas como foi que eu pulei, em tão pouco tempo, de um estado de total falta de compromisso romantico para um estado compromissado? E quem foi a responsável por tal façanha?! Acontece o seguinte: Quem já leu a minha biografia(na sessão “Captare”; aliás, ela tá merecendo uma revisãozinha…), teve a oportunidade de ler um trecho que falava sobre uma Letícia, garota de quem eu cheguei a gostar e pra quem eu fiz até mesmo uma música(que foi elogiada num festival de bandas, aquele negócio todo) mas com quem eu nunca tinha tido um envolvimento maior. Mas a realidade dos fatos é bem mais complexa. Letícia, ao contrário de muitas garotas de quem eu gostei e que fizeram parte da minha vida durante curtos períodos, sempre participou do meu dia-a-dia(desde que eu a conheci, é claro) e, também ao contrário daquelas, nunca teve nenhum comportamento ou atitude que me decepcionasse. Eu costumava a dizer para a minha “melhor amiga da vez(entre elas a própria Edilaine)”, que se existia uma garota ideal para namorar, essa era a Letícia. Resumindo: Naverdade eu sempre tive uma queda por ela, sem nunca chegar a estar apaixonado, até porque eu não me permitia isso sabendo que ela nunca havia pensado na possibilidade de nós ficarmos juntos. Convivemos sempre nisso, aturando as zoações da galera(que sempre insinuou que nós deveríamos ficar juntos) e eu escondendo o conceito que eu fazia dela. Ela chegou a namorar um amigo meu, chamado Raphael, que a trocou por uma garota mais novinha e mais peituda. A propósito eu fui a primeira pessoa pra quem ele contou isso. A propósito, eu dei-lhe um baita esporro por ele estar trocando uma garota ótima por um par de peitos. Coisas da vida… Mas o tempo passou e, há mais ou menos um ano atrás, eu resolvi contar pra ela que, da minha parte, eu sempre gostei dela, ocasião na qual ela me disse que nunca tinha me visto dessa forma(como homem, pra ficar e essas coisas), mas pelo menos eu tirei um peso da consciência, poderia continuar gostando dela sem precisar ficar escondendo isso. Até que, nos últimos desembarques, após desistir de vez da Edilaine, ficar um tempo com a Susana sendo dispensado uns dias depois e após ter começado a ficar com uma colega da Camila(namorada d’O Andarilho), um grande amigo nosso me deu a notícia de que, contrariando as expectativas dela mesmo, ela estava gostando de mim. A notícia, apesar de me deixar radiante, me fez cair num novo campo de batalha onde eu teria que, não só deixar de lado a garota que eu estava ainda conhecendo, mas também arranjar uma forma de “criar uma ocasião” entre eu e ela. Tentei chamá-la para sair duas vezes mas, nas duas ocasiões ela tinha algo a fazer. Tudo parecia estar se complicando mais, com a possibilidade de ela se sentir incomodada com tanta insistência, até que, num belo dia, O Andarilho(que já estava ciente de toda a situação) teve a ótima idéia de irmos ao cinema. Era Domingo, dia 19 de Fevereiro. Fomos ao cinema. Chegando lá vimos um dos filmes mais engraçados que eu já vi na vida: “A Pantera Cor-de-Rosa”. Depois andamos um pouco pelo Shopping, tudo parecia estar perfeito… E ESTAVA PERFEITO! Quando estávamos na fila para pagarmos o estacionamento eu fiz uma pequena brincadeira com ela, baseado em uma das falas do filme, nós trocamos algumas palavrinhas e ali mesmo rolou nosso primeiro beijo! Na semana que se sucedeu a isso nos vimos algumas vezes mas ainda sem conversarmos para definir que tipo de relacionamento era aquele e que rumo ele iria tomar. Mas, no sábado seguinte, dia 25, ela achou melhor eu dar alguma satisfação aos pais dela, e eu concordei. Não sei se ela pensou em namoro quando me falou isso, talvez fosse mais para explicar para os pais dela o que estava rolando. Mas eu vi nessa semana de convivência aquilo que antes só suspeitava: Eu gosto realmente dela, não há nada nela que me faça ter dúvidas sobre o namoro. Resolvi colocar logo os pingos nos i’s. Pedi aos pais dela(à moda antiga) a permissão para namorá-la. Desde então estamos muito bem. Fizemos um mês de namoro no último dia 19, quando ela ganhou um belíssimo bouquet de rosas amarelas(o qual eu nem pude ver pois pedi pela internet, daqui da empresa; pelo menos ela me disse que era belíssimo) e costumamos até discutir que tipo de sofá colocaríamos em nossa sala se nos casássemos(já que ela acha que sofá não é feito para deitar, e eu acho que tem poucas coisas melhores do que deitar no sofá para assistir TV). Não sei se vamos chegar a esse ponto, mas eu espero que chegue, sim. Por isso, lembrem-se de que quem gosta há muito tempo de uma pessoa, pode SIM ser recompensado com o coração dela e que os relacionamentos idealizados ainda não estão extintos(graças a Deus!).

Fora esse curto(?) parágrafo, dessa que foi de longe a batalha mais importante(e mais divertida!) desse último período, passaram-se algumas datas um tanto importantes. A primeira delas foi o Carnaval, que até que foi bem legal. Fizemos da casa da Camila uma espécie de “base de operações”. Lá, passamos a maior parte do tempo e era lá onde decidíamos o que iríamos fazer e para onde iríamos no próximo lance. No sábado de Carnaval, com a Letícia trabalhando até segunda de manhã(!), não houve muita opção, a não ser ficar pela Camila mesmo e assistir alguns filmes, domingo(com a Letícia ainda no trabalho) além dos filmes, jogamos muito “Magic – The Gathering”. Segunda(com a Letícia já entre nós), dia 27, foi aniversário d’O Andarilho, e teve churrasco, bolo, famílias e muita bagunça! De noite nós saímos para o Carnaval da Praça Seca e do Largo da Fontinha. Terça, nós fomos à Prainha, no Recreio e depois ficamos um tempo na casa da Camila. Quarta, teve um almoço na casa dos parente da Letícia e de tarde, depois da apuração das escolas de samba, fomos eu, Letícia, Camila e O Andarilho ao Shopping Nova América pra ficarmos um pouco de bobeira. Enfim, contrariando as expectativas de um Carnaval comum, mas ainda sendo o melhor Carnaval que se pode ter!

No último dia 11 foi(tchan-tchan-tcdhan-tchaaaan) meu aniversário!!! Teve mais churrasco, famílias, amigos, zoações, fotos e muito mais bagunça(e presentes, como não podia deixar de ser, graças a Deus!).

Fora a datas importantes, outras batalhas estão sendo travadas. Tenho o orgulho de informar a vocês que eu finalmente comecei a trilhar o sagrado caminho da psicologia profissional(uma vez que eu já praticava a psicologia amadora com aqueles que precisavam)! Minha primeira iniciativa nessa estrada foi ler o livro “A Prática da Psicoterapia”(C.G.Jung), de longe um dos melhores livros que já li, muito esclarecedor e com conceitos muito interessantes! Estou doido para ler os outro livros de psicologia que eu encomendei! Em breve estarei dando também mais notícias sobre isso.

Outra coisa legal que aconteceu é que aprendi a usar um programa chamado Guitar-pro e, nada menos do que três músicas da Falange já estão prontas, e prontas para serem ensaiadas e gravadas. Nosso retorno não é mais uma questão de número de músicas e sim de tempo para treinar, mas o retorno anunciado está mais próximo.

Outro fato que está mais próximo é a reformulação do Site. Já tenho a imagem principal que faltava, o Conto ID 2 finalmente está pronto e eu estou reescrevendo o material de estudos(O Reino e Libertação). Quando vocês menos esperarem a reformulação pinta por aqui.

Por hoje é só. Visitem o Blog “Fênix“, da Celinha, que fala o quanto suas postagens têm se distanciado do que ela realmente pensa, devido ao julgamento de pessoas que freqüentam seu Blog. Passem também no blog da “Sândalo Branco“, que tem um exemplo de como será uma prova de literatura de 2050(Cruz Credo!). Passem também no blog “O Intelecto“, d’O Avalanche, que mesmo num dia agitado ainda consegue refletir sobre a necessidade humana de paz e alegria.

E>Inté!!!<3
Captare

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s