Meio manipulador

(Aviso: Este post foi publicado no antigo Captare’s Battle Site. Portanto, muitas idéias aqui expressas podem não corresponder ao que penso atualmente, podendo até mesmo contradizer meu modo de pensar atual).


“I’m a child of the stars,
The blaster of the gods!
And I’ve seen it all before…
BEFORE THE WAR!!!

Cold hearted Earth,
I’m the master of the Universe!
And I’ve seen it all before…
BEFORE THE WAR!!!”
(Before the War – Helloween
in The Time of the Oath)

Manipulador!!! Taí um adjetivo que eu nunca esperei receber! Mas calma, a pessoa que me deu ele não falou por mal, na verdade ela mesma admitiu que manipulador era uma palavra muito forte. Mas é interessante mesmo assim, depois de tantos anos, perceber certa verdade nessa afirmativa. Desde umas semanas atrás tem circulado pelos e-mails dos meus contatos um questionário com perguntas que as pessoas devem responder sobre mim, mostrando o quanto me conhecem ou o que pensam de mim. Tá sendo muito divertido ver como eu sou visto de formas diferentes, por pessoas diferentes. As frases que eu costumo falar, as qualidades e defeitos que eu costumo transparecer a outros…muito legal mesmo!

Mas então, alguns dias eu descobri que eu sou meio manipulador, gosto de estimular nas pessoas emoções diferentes do que elas sentem no momento. Eu já sabia que eu gostava de implicar com algumas garotas(hehe…é muito engraçado…) e que eu gosto de lidar com pessoas “no limite”, da raiva ou do desespero, para fazê-las se acalmarem, e principalmente, gosto de fazer as pessoas rirem, ainda mais quando elas estão tristes. Gosto de provocar risadas, geralmente elas me fazem rir também. Outra coisa que eu gosto muito é de ter as situações sob o meu controle. Mas nunca percebi que a combinação dessas duas necessidades resultaria num comportamento “meio manipulador”…

Mas embora eu nunca tenha percebido que esse meu lado transparece, tenho pra mim que, no fundo eu sempre lutei para não me tornar manipulador, um dos aspectos da minha “natureza obscura”(egoísta, vaidosa, autoritária, imediatista, rebelde…), a qual eu mantenho no mais profundo da minha alma, tomando sempre cuidado para que isso não saia algum dia. Há um lado meu que poucas pessoas conhecem e que, se conhecessem, provavelmente me excluiriam, por medo ou por acharem estranho, mas o qual vive dando as caras no mundo exterior fazendo com que eu continue surpreendendo, às vezes até a mim mesmo…

Talvez isso tenha a ver com a minha vocação de ser Psicólogo, onde vai ser preciso certo domínio em estimular emoções nas pessoas, talvez isso venha de origem genética(as pessoas daqui de casa também tem certa pré-disposição a serem meio manipuladoras, chantagistas por vezes), mas o fato é que, ultimamente, tenho usado(involuntariamente, que se diga!) certos artificios que acabam resultando na realização de alguns caprichos meus.

Não consigo(ou talvez não esteja querendo) precisar se isso é bom ou mau(sim, no sentido absoluto! no relativo isso é no mínimo vantajoso) mas tenho me dedicado a estudar essa minha capacidade(hum…capacidade?), enquanto líder e enquanto futuro conselheiro pessoal. Mas alguns fatos curiosos vêm me surpreender nesse contexto, como hoje: Como que estivesse eu e Carine no Shopping, perguntei a ela se eu não podia ao levá-la em casa, permanecer algum tempo a mais com ela no bairro onde ela mora. Aela disse que não e que eu teria que levá-la em casa, pegar o ônibus e ir embora. Então eu disse que ela estava me botando de castigo. Eu a levei em casa e ficamos mais uma hora por lá apesar de toda teimosia dela quando das respostas dela no Shopping. Não foi uma ocasião de liderança e nem de tratamento psicológico, foi simples necessidade de prevalecer. Pois é…

Então, caros Anjos Terrestres, tomem cuidado com seus hábitos: eles podem se desdobrar em dons um tanto quanto perigosos e ambíguos e quando você for ver pode estar encarando uma pessoa praticamente desconhecida no espelho, e pior, pode se tornar uma tarefa um tanto quanto penosa segurar esse mosntro que você criou.

Porquanto ainda não me decidi se sou ou não deixo, como bônus, para que vocês se aventurem a me responder se assim quiserem, esse questionamento: será que eu sou mesmo manipulador??!!

To be continued…

Captare – O Questionador dos Deuses

*************

E>Olá!!!<3

Salve,Anjos Terrestres! Como têm se desenrolado as suas batalhas pelo mundo real? Bom, atualmente tenho andado em batalha com alguns “demônios internos”. Tenho tido muitos momentos de raiva súbita. Estou ficando entediado com o fato de ter que ficar durante a semana numa cidade que não é a “minha” e tenho tido que espezinhar muito do meu bom senso para ajudar meu pai por esses dias.

Quanto a essa questão, meu pai pediu uma ajuda financeira para quitar umas dívidas e turbinar as atividades do bar que ele chefia. Ele agora está vendendo pizzas(por encomenda também!) e para isso eu tive que comprar o forno e as fôrmas no meu cartão de crédito. Foi a minha primeira compra com cartão de crédito, eu fui recusado pela máquina, tive que ligar para a operadora do cartão, fui aceito e tive até que assinar a nota. Estou me sentindo, finalmente, como gente grande! Fora que tive que fazer uns empréstimos pra cobrir algumas dívidas dele, mesmo sabendo que ele nunca consegue pagar no final das contas. Enfim, não custa nada dar uma chance a ele.

No fim-de-semana retrasado houve a festa julina da minha paróquia. A noite de sábado foi uma maluquice só, com pessoas ensandecidas que não paravam de vir pedir “caipi-frutas” na barraca dos jovens! Teve a nossa tradicional quadrilha “Dois é par!” que, dizem, tem esse nome por causa desse que vos posta. Dessa vez eu dancei de “Cow Boy” e falaram que eu tava parecendo o “Carreirinha” da novela “América”(!). Fazer o que, né…

Hoje eu fui no Shopping com a Carine, O Andarilho e a namorada dele(Camila). Na verdade era para a Carine ter vindo aqui em casa. Nós iríamos alugar um filme e veríamos todos juntos aqui em casa. Mas ela acabou chegando no bairro onde eu moro e uma combinação de acontecimentos bizarros a impediu de chegar aqui: Ela não sabia chegar na minha casa, ela não tinha meu celular novo, ela ligou para o meu pai que está com o meu celular antigo e ele não me passou o recado. Daí ela voltou pra casa e ainda pegou o ônibus errado indo parar num lugar longe. Daí ela ficou fula da vida e não queria mais sair. Tentei usar um pouco de conversa serena e não deu certo. Quando eu tinha desistido de tirar ela de casa a Camila ligou pra ela e a convenceu a sair da toca. Mas no mais o passeio foi muito divertido. Comprei até um gatinho pra ela. De mentira, é claro, do McLanche Feliz!

That´s all folks! Passem no Blog “Fênix“, da Celinha, que fala sobre deixar as coisas acontecerem. Passe também no Blog da “Sândalo Branco“, que tem alguns tópicos para vocês pensarem.

E>Até mais!!!<3
Captare

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s